Sobre acessibilidade

Áreas

Abas primárias

09/05/2016 - 10:45

Ceasa participa da inauguração do mercado municipal de Bonito.

No último sábado (7), o mercado Antônio José de Moura, localizado na rua Ruthi Passarinho, no município de Bonito, nordeste paraense, recebeu reforma e ampliação para os mais de 12 mil habitantes. A obra foi executada pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura local. Estiveram presentes no evento o chefe da Casa Civil, José Megale, o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Márcio Miranda, o prefeito Silvio Mauro, a presidente da Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa), Bianca Piedade, e demais autoridades municipais e estaduais. 

A estrutura da feira já existe desde os anos 90, mas estava em desuso há mais de 12 anos. Com a reforma e ampliação, o entreposto contará com 49 feirantes, e mais 36 módulos, divididos em espaços para linhas de hortaliças, frutas, carne, peixes e frutos do mar. Com a reestruturação do espaço, o produtor rural terá ambiente adequado para comercialização da linha hortigranjeira, além de facilitar a vida da dona de casa que encontrará uma variedade de frutas e legumes. ‘’Vai facilitar a vida do produtor rural da nossa região que antes não tinha espaço adequado para comercialização. Sem contar que, esse espaço, facilitou a minha vida e das outras donas de casa, porque agora, encontro tudo em um único local’’, comenta Francielma Souza, moradora do município, funcionária pública. Há 3 anos, o Antônio da Silva Santos, morador da região, produtor rural e presidente da associação dos produtores rurais do município vem lutando por essa reforma. Para ele, essa obra não vai facilitar apenas a vida de sua família, como também os moradores e produtores rurais que, muitas vezes, não sabem onde comercializar seus produtos. ‘’Não é ainda o suficiente, mas já tivemos um progresso grande. Aqui, vamos ter comercio regularizado, saída da produção da região, porque hoje, o produtor fica preso com o seu mercado pela falta de espaço que antes tínhamos’’.

''Pela experiência que nos temos na área de hortigranjeiros, a gente sabe que você polarizar, concentrar produtos em um só lugar, facilita a vida de todos da região, além de criar espaço para o agricultor rural que tem dificuldade no escoamento da sua produção diária. Por conta disso, a Ceasa torna-se essencial nesta cadeia regularizando os preços, oferece auxílio nos aspectos técnicos, além de fazer um mapeamento na oferta da região. A nossa missão enquanto governo é trabalhar nos municípios para criar espaços reservado ao agricultor’’, comenta Bianca Piedade, presidente da Centrais de Abastecimento do Pará.

 Para o presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), Márcio Miranda, a presença da Ceasa faz com que a produção local sinta-se mais confiante na comercialização dos produtos da região no próprio entreposto.''Percebemos que o executivo não está preocupado apenas em entregar a obra. O objetivo aqui é estreitar parcerias entre produção da região que puder ser vendida na Ceasa, facilitando o intercambio na cadeia produtiva'', destaca.

Pará José Megale, o mercado é apenas uma das obras necessárias para o desenvolvimento de Bonito. ‘’Está feira traz condições para que a população possa comercializar os produtos de forma adequada e com conforto para o usuário. Além disso, estamos neste momento dialogando com a Emater, Ceasa e Secretária de Produção Municipal para que a produção da agricultura familiar venha diretamente para este mercado, buscando qualidade, barateamento dos preços e escoamento da produção destas localidades’’, disse o chefe da Casa Civil.

 

Fotos: Agência Pará